Falha no WhatsApp permitiu invasão de hackers a contas por chamada de vídeo, diz mídia

Enquete

O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Obrigações do Dia

  • 19/Outubro/2018
  • IRRF | Imposto de Renda Retido na Fonte
  • Cofins/CSL/PIS-Pasep | Retenção na Fonte
  • COFINS/PIS-Pasep | Entidades financeiras
  • Informe de Rendimentos Financeiros - PJ
  • INSS | Previdência Social

Indicadores Econômicos

Moedas - 17/10/2018 13:10:43
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,682
  • 3,683
  • Paralelo
  • 3,670
  • 3,890
  • Turismo
  • 3,660
  • 3,880
  • Euro
  • 4,249
  • 4,252
  • Iene
  • 0,033
  • 0,033
  • Franco
  • 3,709
  • 3,710
  • Libra
  • 4,829
  • 4,831
  • Ouro
  • 146,090
  •  
Mensal - 04/10/2018
  • Índices
  • Ago
  • Set
  • Inpc/Ibge
  • -
  • 0,21
  • Ipc/Fipe
  • 0,41
  • 0,39
  • Ipc/Fgv
  • 0,17
  • 0,34
  • Igp-m/Fgv
  • 0,70
  • 1,52
  • Igp-di/Fgv
  • 0,68
  • -
  • Selic
  • 0,57
  • 0,47
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,58
  • 0,55
  • TR
  • -
  • -

Parceiros

  • Uma falha no WhatsApp, serviço de mensagens que pertence ao Facebook, permitiu que hackers assumissem os aplicativos de usuários quando eles atendessem a uma chamada de vídeo, informaram os websites de tecnologia ZDnet e The Register nesta quarta-feira (10).

    A vulnerabilidade, que afetou os aplicativos do WhatsApp em smartphones Apple e Android, foi descoberta no fim de agosto e corrigida pelo Facebook no início de outubro, de acordo com nota técnica publicada online.

    O Facebook não respondeu imediatamente a pedidos por comentários. Não está claro se a falha foi usada alguma vez em qualquer ataque antes de ser corrigida.

    "Isso é uma grande coisa", disse no Twitter Travis Ormandy, um pesquisador do Google Project Zero que descobriu a falha. "Apenas responder a uma chamada de um ataque poderia comprometer completamente o WhatsApp."

    O Facebook sofreu com uma série de problemas relacionados à segurança no ano passado. A empresa divulgou na semana passada sua maior falha de segurança que afetou quase 50 milhões de contas.

    Fonte: G1 Globo | 10/10/2018

    Site desenvolvido pela TBrWeb  (XHTML / CSS)
    Grupo Roma  | Rua Dom Armando Lombardi, 474 - Vila Progredior  | São Paulo, SP  |  Cep:05.616-011  |  Fones 11. 3721 2104 / 3721 2114 / 3721 3297